FANDOM


A FGA Gartic League™ foi, oficialmente, o primeiro campeonato de Gartic do falecido grupo FPDB, e hoje representa o torneio mais valioso do Football Gartic Association.

Tem como maior jogador Gabriel Kochenborger, o Marmota, duas vezes campeão, vencedor de 11 partidas e recordista de pontos numa única edição. Outros jogadores de destaque são Raffael Oliveira (Raffos), Vitor Oliveira (Vitinho), Mauricio Alves Vieira (Maverick) e Matheus Dias Pereira (MDP).

Atualmente, apenas Raffos, Mauricio, Ícaro e Emerson participaram integralmente de todas as edições.

História Editar

Criação Editar

Por volta da metade de janeiro de 2016, Raffael sugeriu aos outros jogadores de Gartic do grupo (que havia voltado a ser moda) a criação de um campeonato. A ideia recebeu apoio e foi pra frente. Em 25 de janeiro, as inscrições foram encerradas, totalizando 14 jogadores participando de um campeonato em pontos corridos, com 4 rodadas (em fins de semana) em sala única, que seria disputado em fevereiro. A princípio, a ideia era que todo mês um campeonato fosse disputado, mas uma grande quantidade de pessoas se manifestou após o fim das inscrições, e isso originou a ideia da criação do FPDB Gartic Championship, que seria assim a divisão de acesso para a League. Esse fato possibilitou o formato atual, de temporadas bimestrais, com cada divisão durando um mês do período, dando uma "folga" aos jogadores não-rebaixados.

Mudança do Formato Editar

Após o término da 4ª edição, houve uma discussão em torno da realização da Segunda Divisão. Como poucos jogadores aderiram ao campeonato (pela terceira vez seguida), decidiu-se que a Championship seria abolida e a League, expandida. Assim, no modelo atual, 16 jogadores são divididos em dois grupos. São disputados três jogos, sendo o primeiro com jogadores misturados e os demais entre jogadores do mesmo grupo. Os quatro melhores de cada chave se classificam para uma octagonal final, também disputada em três partidas.

Edições Editar

LEAGUE -1 - TABELA FINAL.png

Tabela oficial da I Gartic League

Fevereiro/2016 Editar

Ver artigo principal: I Gartic League - Fevereiro/16

A primeira edição foi o único campeonato na história da FGA a ter o formato de 4 partidas.

O torneio foi vencido pelo Gabriel Kochenborger, seguido por Raffael Oliveira, e em terceiro Felipe Flamarion. Dentre os 14 jogadores daquela edição, 4 abandonaram o FGA (André Luís, João Filipe Bueno, Wellington Marinho e Zé Lucas Silveira). Destaque para o segundo da lista, que nem sequer chegou a disputar uma partida.

O campeonato foi inteiramente dominado pelo Kochenborger, apesar do Raffael ter ameaçado uma reação após vencer a segunda partida. Alguns nomes que chegariam a ganhar título posteriormente, como Vitor Oliveira e Mauricio Alves, fizeram campanhas irregulares e ficaram em 5º e 6º respectivamente.

No que diz respeito à zona de rebaixamento, oficialmente apenas dois jogadores foram rebaixados, porém Wellington Marinho e João Filipe saíram do FGA e abriram mais duas vagas para promoção da I Gartic Championship.
GARTIC LEAGUE RESULTADO FINAL 2.jpg

Tabela oficial da II Gartic League

Abril/2016 Editar

Ver artigo principal: II Gartic League - Abril/16

Foi um dos campeonatos mais emocionantes e imprevisíveis do FGA. O então campeão Gabriel Kochenborger precisou se desligar do grupo após disputar três partidas do torneio, o que configurou como rebaixamento do talentoso jogador. Por conta disso, Vitor e Raffael travaram uma briga até o final pelo título, que ficou com o paulista por uma diferença mínima de 21 pontos - que até a 5ª rodada era apenas de 4 pontos.

Saindo da briga pelo título, o destaque do torneio foi de Matheus Dias Pereira, então campeão da Championship, que foi o melhor jogador fora os dois favoritos. Mauricio Alves, que viria a ganhar seu primeiro título dois meses depois, fez mais uma campanha irregular e não conseguiu se firmar. Além do MDP, apenas Brondani fez uma boa campanha dentre os promovidos, muito em razão de Ulisses e Rikelme se ausentarem mais vezes do que jogaram.

Mais dois jogadores encerraram suas atividades após esta competição: Zé Lucas e André Luis.

Rodada Final 3a GL.png

Tabela final oficial da III Gartic League

Junho/2016 Editar

Ver artigo principal: III Gartic League - Junho/16

Após um mês "diferente", no qual passou - e ganhou - pela Championship, o Marmota voltou à League com sede de vitória. E toda sua vontade se reverteu em resultados, transformando a terceira edição do torneio num dos títulos mais fáceis do FGA. O gaúcho conquistou seu segundo título, o fazendo de maneira dominante de ponta a ponta. Venceu as três primeiras partidas, oscilou nas duas seguintes, mas confirmou a taça vencendo a última rodada e ficando a 159 pontos do segundo colocado - diferença que deveria ser pior, devido a erros no cálculo das pontuações da 5ª e 6ª rodadas.

O então campeão Vitor Oliveira disputou apenas metade das partidas e passou longe da briga pelo título. O segundo colocado Raffael não conseguiu vencer nenhuma partida e nem sequer chegou a brigar pela mesma em todas as rodadas, ficando distante do campeão. Mauricio Alves, exatos 250 pontos atrás do Marmota, se ausentou em uma e teve problemas de conexão em outra, não conseguindo a regularidade de que tanto comentou que precisava para ser campeão.

Após não entrar na sala oficial em nenhuma das seis partidas, Diego Leandro Dias e João Batista Ilha foram rebaixados. O mineiro, que foi promovido junto a Kochenborger e Thierry, voltou para a segunda divisão, na qual também não jogou. Já o jogador gaúcho decidiu, após o descenso, que não participaria da III Championship. Ficara aposentado por quase um ano, até voltar a participar na VI League. Outro que resolveu dar um tempo foi Felipe Flamarion, que disputou apenas as duas partidas finais para se salvar do rebaixamento. O catarinense também voltaria na 6ª edição do torneio.

Rodada 6.jpg

Tabela final oficial da IV Gartic League

Agosto/16 Editar

Ver artigo principal: IV Gartic League - Agosto/16

A quarta edição do torneio foi bastante esperada pela grande maioria dos participantes. Os três jogadores que vieram da III Championship chegaram cheios de ânimo, principalmente por parte do campeão daquele torneio, Marco Gavião. Os remanescentes da edição anterior também estavam com altas expectativas. O resultado disso foi, pela primeira vez, uma rodada com todos os jogadores presentes.

Após conquistar o bi, Gabriel Kochenborger largou na frente nas duas rodadas iniciais, abrindo enormes 44 pontos de vantagem para o segundo colocado, Vitor Oliveira. Todavia, nas duas rodadas seguintes, o paulista foi melhor, fazendo 42 pontos a mais do que seu adversário e voltando à disputa. No 5º jogo, Vitor já jogava melhor que Kochenborger quando o campeão da II GL desenhou. Inicialmente com 141 pontos, ganhou mais 27 com o desenho e terminou com 38 pontos a mais do que o Marmota, que se transformaria em uma vantagem de 46 graças aos bônus. O gaúcho não conseguiu reagir na última rodada, ficando apenas um ponto acima do mais novo bicampeão da League.

A 5ª rodada, crucial para o título de Vitor, também foi a causa de uma enorme bagunça e desespero no Comitê. Como os dois últimos jogos do campeonato seriam em sequência, apenas um jogador, Ulisses Dornelles, havia printado. Como o print não chegou nos organizadores, a pontuação final demorou a sair, e foi cogitada uma refacção da partida. Porém, após alguns dias, a screenshot foi entregue e a pontuação final pôde ser calculada. Graças à bagunça, houve uma reviravolta nos rebaixados. Ícaro e Thierry foram os dois piores, mas o terceiro rebaixado, antes da tabela, era Emerson Filho. Quando o print chegou, descobriu-se que Rikelme havia feito uma campanha um ponto pior do que a do amazonense e, portanto, seria rebaixado após jogar apenas duas partidas.

A.jpg

Tabela final oficial da V Gartic League

Outubro e Novembro/16 Editar

Ver artigo principal: V Gartic League - Outubro e Novembro/16

Ter salas cheias não representa apenas benefícios. Como havia um desequilíbrio entre a pontuação da sala e o número de jogadores, sempre havia alguém que desenhava a mais, e muitas vezes isso era decisivo. Na 2ª rodada da IV GL, por exemplo, Mauricio, Vitor e Gabriel estavam disputando a liderança, com o bageense a 122 pontos, o alfenense a 120 pontos e o embu-guaçuense a 119. Chegou a vez do Marmota desenhar, e o mesmo fez 31 pontos e venceu a partida.

Pensando em casos como esse, o Comitê mudou o formato do torneio, abrindo duas vagas e dividindo a competição em duas fases, com a inicial se baseando em dois grupos de oito jogadores e a final com os quatro melhores de cada grupo.

No grupo A, apesar do domínio de Marco Gavião e Ulisses Dornelles, os quatro classificados estavam bem definidos, visto que quatro jogadores não disputaram nenhuma partida. Já no grupo B, Mauricio, Raffael e Gabriel lideraram, com Ícaro e Bernard disputando a última vaga, que ficou com o carioca após seu adversário faltar ao último jogo.

A primeira partida do octogonal final foi dominada pelo Marmota, que abriu cinco pontos de vantagem a Raffael. Porém, após o acidente da Chapecoense, o grupo foi paralisado até fevereiro de 2017, quando foram disputadas as finais da Copa e da Liga. No dia dos jogos decisivos, Kochenborger teve diversos atritos com membros do grupo e, para piorar sua situação, sua internet parou de funcionar. O jogador se ausentou das últimas duas partidas e dois dias depois, abandonou o grupo. Com isso, a disputa ficou entre Raffael e Mauricio. O Grilo saiu na frente após desenhar na última rodada, revertendo a desvantagem do primeiro jogo e criando uma vantagem de 5 pontos a seu favor. No segundo jogo da noite, porém, os dois quiseram aplicar a ideologia da final da Copa, na qual todos desenharam a mesma quantidade. Pela lógica deles, a partida seria encerrada aos 120 pontos, mas os outros jogadores não se entenderam e ao final de tudo criou-se uma enorme confusão sobre qual método deveria ser utilizado. Após um desgastante debate, decidiu-se que Mauricio era o campeão, e ao montar a tabela com as pontuações sem bônus, percebeu-se que de fato o Grilo pontuou mais que Raffos - UM ponto a mais. Como os bônus, que eram apenas bonificações, alterariam o resultado final, decidiu-se deixar sem bônus.

Junho e Julho/17 Editar

Ver artigo principal: VI Gartic League - Junho e Julho/17

O segundo torneio com o formato de grupos e octogonal começou com domínio de Mauricio Alves no grupo A e de Matheus Dias Pereira no grupo B. O Grilo venceu duas das três partidas, enquanto o Jaguar venceu a primeira e fez bons jogos nas rodadas seguintes. No grupo do mineiro, Raffael e Vitor Oliveira brigaram ponto por ponto pela segunda colocação, que ficou com o pernambucano por apenas dois pontos. A quarta vaga ficou com Rikelme, que fez mais de 130 pontos nos três jogos. Já no outro grupo, Ulisses e Bernard, que participaram dos três jogos, garantiram suas vagas sem maiores problemas. Na última partida, Diego Leandro Dias, que faltou na primeira partida, iniciou uma recuperação incrível visando ultrapassar Flamarion, que estava 95 pontos à frente e faltou. Precisando reverter uma desvantagem de 145 pontos em um jogo, o mineiro fez 146 e despachou o catarinense.

O octogonal contou com mudanças. O tema pivô da confusão da final anterior voltou a ser debatido, e foi decidido com antecedência: todos os jogadores deveriam desenhar a mesma quantidade. Isso proporcionou a Mauricio Alves a criação de uma larga vantagem na primeira partida: mesmo com um desenho a menos, o Grilo ficaria dois pontos à frente do segundo colocado. Com o direito de desenhar a mesma quantidade, transformou essa vantagem em 15 pontos.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória